LIP – Luz Intensa Pulsada

Diferente do laser, a LIP emite feixes de luzes diversas em várias direções, produzindo calor com esses disparos.

O que é?

Diferente do laser, a LIP emite feixes de luzes diversas em várias direções, produzindo calor com esses disparos.

 

Como funciona?

Cada comprimento de onda da luz tem um “alvo” específico na pele. Os principais alvos, também chamados de cromóforos, são a melanina, presente nas manchas e a hemoglobina dos vasos sanguíneos.

Desse modo, o alvo atrai essa energia e a transforma em calor, coagulando o tecido e poupando o restante da pele livre desses receptores, tornando o procedimento seletivo e com rápida recuperação.

Quais cuidados devo tomar?

O paciente deve evitar exposição solar tanto antes quanto depois do tratamento. A melanina está presente nas manchas mas também na pele. Por isso, pessoas bronzeadas, morenas e negras podem ter uma contra-indicação relativa a LIP, pois a cor da pele concorre com a cor da mancha e aumenta o risco de queimaduras. Nesses casos, o profissional deve optar por outras tecnologias ou usar energias mais baixas, avisando o paciente sobre a necessidade de uma maior número de sessões.

 

Quais as indicações?

As principais indicações são as melanoses solares, aquelas manchas acastanhadas e arredondadas, provocadas pelo sol, que se encontram principalmente no rosto, mãos e colo.

Pele avermelhada, como nos pacientes portadores de Rosácea, olheiras com componente vascular, colo avermelhado (poiquilodermia), vermelhidão e hipercromia persistentes em cicatrizes e queimaduras são algumas das indicações da LIP.

Quais as contra-indicações?

Pacientes com dermatoses sensíveis à luz como Lúpus e medicações que deixam a pele mais sensível à luz. Existem contra-indicações relativas como o melasma, onde a luz pulsada pode melhorar alguns pacientes mas agravar a condição em outros.

 

O que esperar?

Imediatamente após a sessão, as manchas tornam-se mais avermelhadas e escuras. Nas áreas de vasos ocorre apenas um discreto aumento da vermelhidão local. Nos dias subsequentes, as manchas escurecem, como se possuíssem uma “borra de café” na superfície. Nos próximos 5 a 7 dias ocorrerá a queda da “borra” e o clareamento da região, momento em que a fotoproteção é fundamental. Nas áreas extra-faciais o processo costuma demorar de 15 a 20 dias.

O número de sessões varia para cada paciente. As manchas mais escuras tem melhor resposta, enquanto as claras podem precisar de mais sessões e energias mais altas, além de associações com peelings para melhores resultados.

Missão em passar o melhor tratamento para o seu caso.

Conheça outros Procedimentos

Crioterapia

IPCA

Microinfusão de medicamentos na pele

Peeling Químico

Skinbooster

Toxina Botulínica

Marque uma Consulta

De Segunda a Sexta das 8h às 18h

Clínica Cepelli

Rua Menino Deus, 63 - Sala 109
Florianópolis - SC

Aline Camargo Fischer - Doctoralia.com.br