Peelings Químicos

Atualmente com a diversidade de novas tecnologias, pouco se escuta falar à respeito de peelings. 

Atualmente com a diversidade de novas tecnologias, pouco se escuta falar à respeito de peelings. A revolução tecnológica alcançou também a Dermatologia e nos trouxe melhores soluções para muitas condições. Mas é fato que os peelings químicos ainda encontram indicação em muitas situações, por sua praticidade, baixo custo e ótimos resultados, seja isolado ou combinado a outras tecnologias.

 

O que são?

Peeling vem do termo “to peel”, que significa descamar em Inglês. Através da penetração de ácidos na pele, ocorre a renovação da mesma, melhorando a coloração, textura, rugas e até cicatrizes.

 

Todo peeling é igual?

Não. Os peelings dividem-se em superficiais, médios e profundos, dependendo da camada de pele que atingem. Quanto maior a profundidade, maiores os resultados mas também crescem proporcionalmente as complicações e tempo de recuperação.

O que se deve considerar ao fazer um peeling?

Os peelings são usados há mais de um século e constantemente são lançados no mercado novos ativos ou modificações mais atuais dos antigos. Há muitas variáveis que interferem no resultado, sendo um dos procedimentos mais técnico-dependentes que existem. Entre elas:

  • A escolha do ácido ou combinação de ácidos a serem usados
  • Número de camadas, grau de fricção e veículo
  • Tempo de contato com a pele
  • O tipo de pele (oleosa X seca, espessura, fototipo, dano solar, faixa etária)
  • Os cuidados pré procedimento como preparação da pele por pelo menos 15 dias que antecedem o procedimento e profilaxia para herpes nos pacientes que têm infecções recorrentes
  • Estar atento aos sinais da pele durante a aplicação como eritema e branqueamento que orienta o quanto o ativo penetrou
  • Ter sempre a substância que neutraliza aquele ácido, quando for o caso. (nem todos os ácidos tem neutralizantes)
  • Prestar atenção nas queixas do paciente como dor e ardência.

Quais as principais indicações?

  • Melasma
  • Acne ativa
  • Cicatrizes de acne
  • Hiperpigmentações pós inflamatórias como manchas de acne tanto na face quanto no corpo
  • Fotoenvelhecimento

 

Quais as contra-indicações?

  • Evitar aplicar em pele irritada ou com infecção ativa (bacteriana, fúngica ou herpética)
  • Gravidez e lactação
  • Dermatite
  • Alergia aos componentes da fórmula
  • Expectativas irrealistas

É importante uma avaliação inicial com o dermatologista para determinar se o paciente terá benefício com a aplicação de peelings, o tipo, bem como o que esperar, número de sessões e cuidados após o procedimento.

Missão em passar o melhor tratamento para o seu caso.

Conheça outros Procedimentos

Crioterapia

IPCA

Microinfusão de medicamentos na pele

Peeling Químico

Skinbooster

Toxina Botulínica

Marque uma Consulta

De Segunda a Sexta das 8h às 18h

Clínica Fischer

Rua Santos Dumont, 182 - Sala 308
Life Medical Tower
Florianópolis - SC

Aline Camargo Fischer - Doctoralia.com.br
Open chat