As pintas ou sinais da pele são muito comuns e em alguns pacientes numerosas. Na Dermatologia chamamos as pintas de nevos e temos variações de tipo que podemos diferenciar através do exame clínico, dermatoscopia e, se necessário, uma biópsia da lesão. Além de proteção solar e auto-exame das lesões, a avaliação de um dermatologista irá definir qual a freqüência ideal para acompanhamento ou uma eventual necessidade de retirada da lesão.

 

O que é Dermatoscopia?

É comum os pacientes não conhecerem esse nome e ficarem assustados. A dermatoscopia é um exame não invasivo feito com um aparelho chamado dermatoscópio, que através do aumento da imagem e das propriedades de sua lente permite a visualização de estruturas na pele que não conseguiríamos ver a olho nu. Essa ferramenta nos ajuda a decidir por exemplo quando devemos retirar um sinal ou não.

 

Vantagens

Contribui para a detecção de Melanoma em estágios mais iniciais, auxilia no diagnóstico de outras lesões benignas e outros cânceres de pele como o Carcinoma basocelular. Além disso, ajuda a definir quais casos necessitam de biópsia e quais não, reduzindo o número de cirurgias e, por conseqüência, de cicatrizes desnecessárias

 

Desvantagens

Nem sempre se consegue diferenciar entre uma lesão benigna suspeita e uma maligna, de modo que o exame anatomopatológico da lesão continua sendo o padrão ouro para diagnóstico.

Alguns casos se beneficiam ainda de um tipo específico de acompanhamento chamado mapeamento corporal total em que a imagem e o seguimento são feitos  através de um aparelho acoplado a um computador com software específico. As principais indicações são a Síndrome do Nevo displásico, múltiplos nevos melanocíticos atípicos e história pessoal de Melanoma.

Seu dermatologista irá indicar a melhor conduta para seu caso!

Dra. Aline Fischer
Últimos posts por Dra. Aline Fischer (exibir todos)
Open chat